Entrevista Vending Machines: Operador Marcos

entrevista 297x300 Entrevista Vending Machines: Operador MarcosEsses dias fui pego debatendo com um investidor que teimava em não acreditar no potencial das Vending Machines. Esse post, e outros que virão nesse estilo, são direcionados para ele, com objetivo de mostrar que as máquinas representam um excelente negócio e que pessoas comuns podem sim construir um patrimônio e renda muito interessantes com elas.

Achei que o melhor jeito de provar meu ponto de vista era buscando casos reais de pessoas que entraram neste negócio, começaram pequenos e construíram um empreendimento de sucesso.

A partir de hoje, faz parte de nossa missão encontrar esses casos e trazê-los para o blog no formato de entrevista.

A primeira você poderá conferir a seguir, e em breve, publicaremos mais algumas.

 

Entrevista Vending Machines – Marcos

Nos últimos dias, tive a honra e o prazer de conversar com o Marcos, da Paraíba. Nosso papo durou cerca de 1h30min e foi de uma qualidade incrível.

Marcos, queria te agradecer publicamente pela sua disponibilidade e pela transparência com a qual respondeu a todas as perguntas. Fica aqui o MUITO OBRIGADO do VMSC.

Vamos à entrevista?

 

VMSC – Marcos, em primeiro lugar, gostaríamos de saber a sua idade e região de atuação.

Tenho 39 anos e atuo no interior da Paraíba. Minha cidade é Sapé (65 mil habitantes) e tenho pontos em outras 10 cidades vizinhas.

 

VMSC – E quando você começou? Tem muito tempo?

Não me lembro exatamente, mas acho que em Janeiro farão 3 anos desde que comecei.

 

VMSC – Com quantas máquinas você começou e quantas possuí em operação hoje?

Comecei com 2 máquinas PO89 e hoje tenho 76, que variam entre MB’s, PO’s, Bolões e Beaver’s. A grande maioria hoje são as Beaver.

 

VMSC – Como você conheceu as Vending Machines?

Eu sempre fui de pesquisar negócios novos em revistas como a PEGN. Também vendia alguns produtos no Mercado Livre como: produtos de informática, bulks para impressoras, dvd’s para concursos etc.

Trabalhava diariamente com vendas pela internet e todos os dias ia aos Correios para fazer as postagens..

Um dia vi no Mercado Livre um anúncio da Vending-Max, onde conheci as primeiras máquinas PO89. Nem sabia que existiam outros modelos…

Resolvi comprar 2, coloquei uma na farmácia onde minha esposa trabalha e outra na loja de um amigo!

 

VMSC – E o que te levou a decidir investir nas máquinas? O que te chamou a atenção no anúncio?

Rapaz, me identifiquei com o ramo. Sou um cara que gosta de inventar e trabalhar com coisas diferentes…aos poucos fui gostando do ramo e comprando mais máquinas. A maior compra que fiz foram de 20 Beaver SB16 de uma só vez (fiz um empréstimo no Banco do Nordeste, que já foi pago).

Conheci através do Mercado Livre um senhor de Natal, que também trabalhava com as máquinas. Comprei mais de 30 máquinas semi-novas dele, e sempre conversávamos muito sobre o ramo. Passávamos horas no telefone conversando sobre isso e trocando experiências.

 

VMSC – Quais são seus produtos preferidos? (os que mais vendem)

Os produtos que mais vendem dependem muito da localidade. Em alguns lugares as bolinhas nunca deixam de vender…

Mas, colocando na ordem, acredito que seriam os produtos de 1 polegada do Ben 10, Pokemóns e Bichos que Crescem na Água.

 

VMSC – E as máquinas preferidas?

Eu trabalho na maioria com as Beaver SB16 e com as de R$2,00, que são chinesas. As Beaver de R$2,00 são fora de cogitação de tão caras…da pra comprar 3 chinesas…

 

VMSC – E como está indo seu negócio? Você está satisfeito com os rendimentos que tem conseguido até aqui?

Sim. As vendas sempre estão dentro do esperado pois sei exatamente o que cada ponto pode produzir com suas particularidades. O que me deixa um pouco preocupado é quando o rendimento em um determinado ponto cai demais, pois nesse caso eu precisaria abrir um novo ponto o que tem se tornado complicado. Vale mais a pena abrir uma nova rota…

É que em minha cidade não vejo mais espaço para crescer e abrir novos pontos. O que me resta é buscar outras cidades próximas, mas neste caso, não vale a pena colocar uma máquina apenas. Para abrir uma nova rota (em uma nova cidade) preciso de pelo menos umas 6 a 8 máquinas para que valha a pena…

 

VMSC – Marcos, e me diga uma coisa, quais as maiores dificuldades e desafios que você enfrenta no seu negócio?

Rapaz, dificuldade mesmo não vejo nenhuma neste ramo. Sei que tudo depende de mim e fui aprendendo muito com o tempo de experiência. Hoje, eu faço minhas próprias frentes de máquina, isso aumenta muito as vendas.

Outra coisa, também aprendi a dosar muito bem a hora de trocar os produtos. No início, só coloco as coisas que tenho de buxa (piores produtos), aí, aos poucos, vou seguindo meu script de sequência de produtos até chegar aos tops. Chegando lá e mantendo a média dá para saber que o ponto é bom. Se mesmo com os produtos tops as vendas não decolarem, vejo que é hora de pular fora e procurar outro rumo.

Antigamente eu tinha até dificuldade em tirar um ponto, hoje, não penso duas vezes.

 

VMSC – Vamos falar um pouco sobre concorrência… Você tem? Ela te incomoda? Como você lida com isso?

No início, até tive. Era um cara de Pernambuco.

Meu amigo de Natal disse que ele era herdeiro de uma grande cervejaria e tinha mais de 3 mil máquinas….

Era ele quem atuava aqui na minha região, mas fui derrubando os pontos dele aos poucos.

Ele só trabalhava com bolas, eu fui colocando novidades no mercado, produtos diferentes…

Uma outra vantagem minha era a dedicação ao negócio. Ele trabalhava com funcionários, que não eram tão dedicados….às vezes, as máquinas ficavam 15 dias vazias sem ninguém repor os produtos…

Eu fazia as reposições sempre e estava sempre à disposição para dar uma assistência caso fosse necessário!

No momento, não vejo mais concorrentes por aqui…

 

VMSC – Quanto tempo você dedica ao seu negócio?

Rapaz, trabalho cerca de 4h por dia.

Trabalho na Prefeitura como Secretário Escolar, mas estou sempre planejando algo para as máquinas. Esse é meu negócio! Tanto é que a mala do meu carro é sempre cheia de produtos…

 

VMSC – E quais são seus planos para o futuro? Até onde quer chegar?

Sinceramente, já pensei tanto….mas no momento acho que vou ficar onde estou. Só aumentarei a quantidade depois que tiver um tempo de viajar por algumas cidades que pretendo entrar com as máquinas. Vou planejar isto para o início do próximo ano!

Vou fazer um mapa e visitar estas cidades para ter noção de até onde posso chegar. Tenho vontade de passar a semana viajando e voltar para casa no final da semana com a conta do banco um pouco mais gorda!

Este é meu pensamento e espero alcançar: uma semana de viagens de cobranças e outra de planejamentos.

 

VMSC – Que conselhos você daria para alguém que quer começar a investir nas Vending Machines? Recomendaria algum livro ou algo do gênero?

No meu início, o que me deu mais força foram as dicas que encontrava em blogs na internet.

Uma recomendação que posso dar é ouvir a versão em audio pela internet do livro Pai Rico Pai Pobre.

Sempre busco assistir tudo sobre empreendedorismo, revistas do gênero como a PEGN e por aí vai…

 

Essa foi a entrevista com o Marcos! Super completa e recheada de dicas valiosas.

Se você é operador e tem interesse em ter contato com o Marcos e vários outro operadores experientes, por favor, cadastre-se abaixo para o pré-lançamento de nosso novo projeto: o Clube de Operadores.

Em breve te enviaremos mais informações e condições especiais para você fazer parte!

http://lp.vendingmachinesocialclube.com/prelancamentovip/

Sobre Vending Machine Social Clube

Antonio é autor do blog Vending Machine Social Clube, que tem como objetivo compartilhar experiências no mercado das Vending Machines.

4 Comentários

  1. Rodrigo

    Parabéns Marcos!!
    Meu início foi bem parecido com o seu e a forma de trabalho também. Acho que estamos no caminho certo….Esse cara de Recife que você falou é a Happy Machines?
    Me tire uma dúvida, sabes de dizer como está o mercado em João Pessoa?
    Sou de Recife e de vez em quando passo por lá.
    Abraços
    Rodrigo

    Responder
    1. Marcos Leite

      Olá Rodrigo, soube a pouco tempo que tem uma pessoa operando com máquinas em João Pessoa já vi algumas máquinas dele em operação mais nunca tive contato com ele, pelo que me informaram este rapaz tinha mais de 300 máquinas não acreditei muito na conversa e tb quem me falou não acreditou achou o papo dele muito estranho como se ao dizer isso a pessoa não queira entrar no espaço dele , pode ter sido este o pensamento de falar da quantidade exagerada … mas há espaço pra todos eu pessoalmente já tive algumas máquinas em JP , hj não tenho mais só trabalho no interior em cidades próximas a minha.

      Responder
  2. CLAYTON RIBEIRO

    Marcos,

    Boa tarde, gostaria de saber onde vc compra máquinas e produtos e quanto paga aos lugares para colocar sua vending machine.

    Att,

    Clayton

    Responder

    1. Oi Clayton, existem vários fornecedores aqui no Brasil.
      As comissões variam, mas em média ficam em 20%.
      Se cadastra na nossa Newsletter que você vai ganhar um pacote com 28 artigos, entre eles há um sobre comissões.
      Abs

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>